fbpx

Na noite da sexta-feira (04/03), vieram a público áudios repugnantes do deputado e pré-candidato ao governo de São Paulo Arthur do Val, conhecido como Mamãe Falei, em que revelam a maneira machista com que tratou as refugiadas ucranianas.

O deputado esteve na Ucrânia nos últimos dias a pretexto de “missão humanitária”, mas tudo não passou de uma tentativa de gerar engajamento nas suas redes sociais às custas do sofrimento desse povo que busca de forma desesperada sair do meio do conflito. Nos áudios, o parlamentar se aproveita de mulheres em situação de vulnerabilidade e diz que “são fáceis porque são pobres”, além de comparar a fila de refugiados nas fronteiras com a fila de uma balada em São Paulo.

Mamãe Falei também alega que utilizava de sua conta no Instagram “cheia de inscritos” para tirar vantagem e se aproximar das mulheres. Além de asqueroso, isso se caracteriza como quebra de decoro parlamentar de acordo com o art. 55, § 1º da Constituição Federal, que considera passível de perda de mandato o ato de “receber vantagens indevidas em proveito próprio ou de outra pessoa, no exercício da atividade parlamentar”.

Na quarta-feira, 20/04, o parlamentar renunciou ao cargo de deputado estadual em uma manobra para evitar a perda dos seus direitos políticos. Se fosse cassado pela Comissão de Ética da Alesp, Arthur ficaria inelegível por 8 anos. Mais uma vez, o playboy usa estratégias para diminuir as consequências dos seus atos.

Não aceitaremos que tamanha barbaridade e desrespeito com as mulheres passe impune. Por isso, exigimos a cassação imediata dos seus direitos políticos.

Eu, abaixo-assinado apoio a cassação dos direitos políticos do ex-deputado Arthur do Val.